quinta-feira, 24 de junho de 2010

uma oportunidade para mudar


Bom, Eu sou Daniel, tenho 16 anos, e fiz esse blog com intenções de mostrar e compartilhar meus pontos críticos em historias inventado por mim, mais porem que algumas coisas são fatos. Como essa historia que eu contarei para vocês agora.

Vou começar a falando da minha infância, eu não sei o dia que eu nasci, pois eu nunca tive vontade de saber, porque não há o que se comemorar nesta data. Muitos de vocês comemoram, mais eu sinto desprezo.
Quando eu era pequeno, meu pai abandonou minha mãe, deixando ela comigo, nunca mais soube alguma coisa dele. Minha mãe sempre teve vontade de me por numa Escola, mais não conseguia pois tinha que comprar os materiais para mim poder estudar; mais alias eu também não ia ter tempo para estudar pois tinha que sair por ai catando latinhas ou matérias reciclados para ganhar um dinheiro e comprar um pãozinho para mim e minha mãe, as vezes eu saia nos faróis pedindo dinheiro, mais são poucas as pessoas que me ajudaram com no Maximo uma moeda de 1 real. Infelizmente eu nunca entrei dentro de uma Escola, quando eu era criança sempre imaginava de como seria legal eu poder estudar; mais isso era só uma esperança que eu não conseguia alcançar. Mais você que ta lendo deve ser muito feliz por estudar numa escola NE? Pois eu sempre quis entrar em uma e eu não sei como é estudar numa escola.
Passou-se alguns anos e minha mãe me largou na rua, pois ela não agüentava mais ver seu filho no mundo passando fome pedindo comida ou dinheiro para quem passasse por nós, nunca mais tive noticias dela desde os meus 10 anos de idade, foi quando ela me largou. Vivendo no mundo aprendi o que é sofrer, de como as pessoas não se importam com seus próximos, nunca tive ajuda de um amigo se quer nunca tive um abraço, nunca sentir o que é ser amado. Mais eu vivo mesmo assim.
Se uma pessoa me perguntar o meu nome eu vou dizer que eu não tenho nome, pois nome ira lembrar de que eu já fiz parte de uma família e também ira trazer muitas lembranças dolorosas e angustiantes, mais também quem tem nome é ser humano, e eu não faço parte disso pois todos me descriminam me maltratam, olham para mim com nojo e querem que eu nem chegue perto das pessoas.
Mais enfim, tem partes do dia que eu me sinto como se fosse a pessoa mais importante do mundo, pois ao entrar num shopping Center vários seguranças ficam ao meu redor, me sinto muito seguro como se nada podes se me atacar, e todos me olham, sinto-me uma estrela (uma pessoa famosa).
Eu tenho uma profissão de vês enquanto eu toco violão para ganhar um dinheirinho, eu toco para as pessoas que estão cansadas exaustas do trabalho, canto na praça publica, e tiro meu sustento de La, eu ganho a vida com essa profissão mais o dinheiro que eu ganho só da para comprar uma comida para mim, pois não são todas as pessoas que me ajudam. Os corações das pessoas estão endurecidas não querem mais ajudar os outros, eles pensam que aquilo não é problema deles e passam reto deixando eu com fome, pois eu tiro o meu sustento com as esmola que eles me dão, mais também tem outras pessoas que ficam com vergonha de me ajuda, outras nem liga; mais tem também aquelas pessoas generosas que me ajudam são muito pouco essas pessoas mais ainda existem.
Eu preferi seguir essa vida, morando na rua pedindo dinheiro para as pessoas me ajudarem do que roubar as pessoas que trabalharam duro e vem um indivíduo e rouba tudo, ou vender drogas, mais eu prefiri não seguir esse rumo ser uma pessoa honesta mais mesmo assim as pessoas me julgam como se eu fosse lixo.
Eu não trabalho porque eu não tenho estudo não tenho nada que interesse o trabalho não tento mais ser feliz porque eu já perdi as esperanças da vida. Não acredito em mais nada, e exclusive em Deus, mais porque também nunca ninguém falou dele para mim, pois não da para mim ecreditar nele por causa da minha vida das coisas que me acontecem, como se ele não ligasse para mim.
Minha vida é essa. Sei que não era isso que você esperava Le mais isso é a realidade. E é o que acontece sem que vocês percebam isso, de que seus problemas as vezes não é nada comparado com os das outras pessoas, mais se um se ajuntar com o outro vão ver que conseguimos ajudar uns aos outros e tudo seria mais fácil. Viver em união.
Eu inventei essa historia com a intenção de fazer vocês pensarem um pouco nisso, porque muitas vezes nós passamos por isso e nem percebemos de que podemos ajudar uma pessoa que precisa de nossa ajuda, essa é a minha intenção, fazer com que vocês pensem nisso ninguém tem culpa de não poder ser alguém na vida, de poder ter um bom emprego.
E também mostrar que vocês tem as coisas e não valorizam, vocês vão a escola, nessa historia que eu contei essa pessoa não entrou numa escola mais sempre quis entrar em uma, mais você já possui essa oportunidade, então agarre essa oportunidade e siga em frente. As vezes você acha que seus pais são chatos que eles pegam no seu PE não deixam você fazer nada; mais eles fazem isso porque eles te amam e querem o seu bem, nunca deseje a morte deles porque como você viu nessa historia essa home não pode conhecer os pais dele, e vocês não sabem a dor de perder os pais. Então eu gostaria que vocês pensa sem um pouco nisso, que valorizasse mais suas coisas e que pense mais no seu próximo e que tenham um coração mais generoso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário